domingo, julho 21, 2024
No menu items!
InícioRegionalNúmero de pessoas com HIV cresce 38% em Rio Preto; tratamento é...

Número de pessoas com HIV cresce 38% em Rio Preto; tratamento é gratuito

O número de pessoas diagnosticadas com HIV cresceu 38% em São José do Rio Preto (SP). Os dados são referentes aos últimos dois anos e foram fornecidos pela Secretaria Municipal de Saúde.

De acordo com a pasta, em 2022 foram 179 confirmações. Já em 2023, o número aumentou para 206. O levantamento é referente aos 12 meses.

O tratamento para os portadores do vírus é fornecido gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Além da testagem que também está disponível na rede pública.

Registro de pessoas com HIV em Rio Preto tem aumento de 38%; tratamento é gratuito — Foto: TV TEM/Reprodução

Registro de pessoas com HIV em Rio Preto tem aumento de 38%; tratamento é gratuito — Foto: TV TEM/Reprodução

Segundo o infectologista Claudemir Machado, diversos fatores justificam o alto número de diagnósticos na cidade. Durante o isolamento social muitas pessoas não procuravam por atendimento médico.

“Durante a pandemia houve uma defasagem para o número de testagem, apesar do serviço ter sido mantido, as pessoas procuraram menos” , explica o especialista.

Com a situação da pandemia relativamente controlada, alguns dos pacientes buscaram ajuda e passaram por exames e consultas.

Após a divulgação do resultado positivo, todos são orientados a realizar um tratamento de saúde direcionado à doença. O uso de preservativos continua sendo a melhor forma de proteção.

O vírus HIV atinge diretamente o sistema imunológico, responsável por proteger o organismo das pessoas. A transmissão ocorre por relação sexual desprotegida e também pelo contato direto com o sangue da pessoa infectada.

Tratamento

Medicamento de Profilaxia Pós Exposição ao HIV (PEP) — Foto: TV TEM/Reprodução

Medicamento de Profilaxia Pós Exposição ao HIV (PEP) — Foto: TV TEM/Reprodução

O tratamento para o HIV, que antes era um “coquetel de medicamentos”, foi reduzido. Atualmente, é uma combinação de apenas dois compridos.

Além disso, existe a Profilaxia Pós Exposição ao HIV (PeP) que pode ser usada após relações sexuais de risco. Neste caso, a primeira dosagem da medicação deve ser ingerida entre duas e 72 horas após o ato sexual desprotegido. O tratamento pode durar até 28 dias, sem interrupção, de acordo com a recomendação dos médicos.

Claudemir explica que o PeP é indicado principalmente para pacientes que têm relação íntima com portadores do HIV ou até com mesmo pessoas desconhecidas.

“Caso a pessoa venha a ter uma relação sexual sem preservativo ou se ele rompeu, a pessoa pode procurar o serviço até 72 horas. Pessoas que tiveram acidentes perfuro cortantes também têm indicação” ,explica o infectologista.

HIV é uma sigla em inglês usada para definir o vírus da imunodeficiência humana. Causador da Aids, nomenclatura usada para identificar a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, que atinge diretamente o sistema imunológico das vítimas.

“A fase Aids é quando a pessoa se infectou, passaram alguns anos e a imunidade caiu a ponto de ela adoecer” ,explica Claudemir.

Como é a prevenção combinada do HIV — Foto: TV TEM/Reprodução

Como é a prevenção combinada do HIV — Foto: TV TEM/Reprodução

Os especialistas reforçam que quanto mais pessoas testarem, maiores são as chances de identificação do vírus na fase inicial. Consequentemente, o tratamento é menos invasivo e com resultados satisfatórios.

Rio Preto possui o Complexo de Doenças Crônicas Transmissíveis que trata de doenças como a Sífilis, Hepatites e o HIV.

O tratamento para HIV é feito com antirretrovirais (medicamentos usados para controlar infecções provocadas por vírus) que conseguem frear a multiplicação do agente infeccioso, responsável por tornar os casos mais graves.

Em Rio Preto, o complexo fica na Rua Rosário, 1903 na Vila Esplanada. Para fazer o teste é indicado

Please follow and like us:
Pin Share
Notícias Relacionadas

Mais Populares